sábado, 4 de dezembro de 2010

RELEMBRANDO ÀS VÉSPERAS DA INAUGURAÇÃO DA FASE "C" CANDIOTA,


Obra aguardada há 23 anos tem custo estimado em US$ 427 milhões
A conquista da Fase”C”
O sucesso da Companhia de Geração
Térmica de Energia Elétrica (CGTEE), do
Grupo Eletrobrás, na comercialização no
leilão
de energia nova, realizado no dia
16 de dezembro, no Rio de Janeiro, garante
a construção da Fase C da Usina Termelétrica
Presidente Médici, em Candiota.
Foram vendidos 292 MW, a partir de
1º de janeiro de 2010 até dezembro de
2024, o que significa uma receita anual
de R$ 331 milhões, e ao longo do período
de R$ 4,8 bilhões.
O leilão teve início na manhã do dia
16 de dezembro e se encerrou por volta
das 19h30min. A obra da Fase C está orçada
em US$ 427 milhões e após um ano
de negociações terá apoio chinês. O Citic
Group, conglomerado chinês, será o epecista
da obra. A capacidade instalada da
Fase C será de 350 MW. O Ministro de
Minas
e Energia, Silas Rondeau, aproveitou
para cumprimentar a equipe da
CGTEE pelo êxito na comercialização instantes
antes de coletiva que deu logo
após a realização do leilão.

O presidente da CGTEE, Júlio Quadros,
que chefiou a equipe que participou
do leilão (composta também pelos diretores
Sereno Chaise e Marcelo Cecin, pelo
assessor jurídico Délcio Moretti, e pelos
funcionários Hermes Marques Ceratti,
Luiz Henrique de Freitas Schnor, Antônio
Augusto
Pires Linhares, Antônio Freitas
Vargas e Paulo Aymires), comemora a façanha,
destacando o impacto do investimento
na Metade Sul do Estado – um dos
maiores dos últimos 20 anos numa região
extremamente deprimida economicamente,
a geração de cerca de 4,5 mil empregos
diretos e indiretos (durante a construção)
e 250 fixos (fase de operação e manutenção),
além da ampliação da planta
da Usina Termelétrica Presidente
Médici
e da geração de energia em 80%.
“Estaremos aumentando o consumo
de carvão mineral que atualmente é de
1,7 milhão de tonelada ao ano, fortalecendo
a utilização do carvão mineral na
matriz
energética brasileira e por conseqüência
a CRM (Companhia Riograndense
de Mineração)”, observa Júlio. O presidente
afirma que a partir de 2010 a empresa
consumirá, para suprir as necessidades
da Fase C, mais 2 milhões de toneladas
ao ano de carvão.
A construção é prevista para ocorrer

entre 36 e 42 meses, com início previsto
para março a maio de 2006. A Fase C é
aguardada pela comunidade há 23 anos.
A obra tem reflexo no sistema elétrico
brasileiro, ampliando o abastecimento
no Rio Grande do Sul e auxiliando na estabilidade
do sistema.
As negociações com os chineses tiveram
início em novembro de 2004, após
assinatura de protocolo entre a Eletrobrás,
a CGTEE, o Citic e o CDB (China Development
Bank), nas presenças dos presidentes
das Repúblicas do Brasil e da
China,
Luiz Inácio Lula da Silva e Hu Jintao,
e da ministra Dilma Rousseff. Desde
então, a CGTEE e a Eletrobrás enviaram
duas missões à China – a primeira foi liderada
pelo presidente Júlio Quadros.
Os chineses estiveram no Brasil em quatro
oportunidades, em tratativas visando
à Fase C.

Assinatura do pré-contrato de EPC
(Engineering Procurement and Construction)
com o Citic foi na véspera do leilão

Equipe de comercialização comemorou
o sucesso ainda no dia 16 de dezembro


Em Bagé, houve desfile em carro de bombeiros pelas ruas da cidade

Candiota acolheu CGTEE com carreata pelas vias públicas



O presidente da CGTEE, Júlio Quadros,
destaca que o êxito no leilão é
responsabilidade de todos os funcionários e
equipe da Companhia. “Tirar este sonho do
papel e torná-lo realidade foi tarefa
trabalhosa, que necessitou de dedicação e
esforço de todos. No entanto, o reflexo desta
conquista será sentido por muitos, tanto
pelos funcionários, quanto pelas regiões e
populações dos arredores que serão
altamente beneficiados com a Fase C”.
Confira os depoimento de alguns integrantes
da equipe que participou do leilão, viveu
este momento histórico e acompanhou muito
de perto a concretização da Fase C.
A comercialização da energia da Fase C
no leilão do dia 16 de dezembro, decorreu
da dedicação, persistência e competência
de toda a equipe da CGTEE, empregados e
Direção, que ao longo do tempo souberam
vencer cada um dos obstáculos que
surgiram. Muitos dos colegas já não se
encontram conosco, queremos também
com eles dividir o mérito do momento.
Aos que continuam ao nosso lado fazemos
o chamamento para que continuemos
atuando de forma colaborativa e solidária
na construção e consolidação deste
grande Projeto. Abraços.”
Hermes Ceratti Marques

Ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau,
cumprimenta presidente da”CGTEE,JÚLIO QUADROS”

    comunidades de      Candiota   e   de   Bagé


que estavam nas ruas. As ruas foram decoradas
com faixas alusivas ao êxito da Companhia.
Após a carreata todos se dirigiram ao Clube
Comercial e foram recebidos pelos alunos de Bagé
do projeto de Qualificação Metade Sul. No local,
o prefeito Mainardi destacou que a carreata foi uma
forma de prestar reconhecimento ao trabalho realizado
pela direção e equipe da CGTEE. “Esta é
uma vitória. É a concretização de uma obra aguardada
há 23 anos. Poderia ter vindo por algum benefício,
mas não, foi conquistada no leilão, por competência”,
frisou.
Júlio Quadros enfatizou que a partir de 2010,
com a concretização da Fase C, a receita da CGTEE
em venda de energia vai chegar a R$ 500 milhões
por ano. “Mostramos que o carvão é viável no setor
elétrico. Esta é uma conquista de toda a equipe.
Agora, quero que a mão-de-obra aproveitada
na construção da Fase C seja de pelo menos 90%
da Metade Sul. Estaremos ampliando o projeto de
Qualificação Metade Sul, para que mais jovens
possam se capacitar. Queremos ultrapassar as
mil vagas”, observou.
O presidente falou ainda que deve se pensar
também na qualificação ou requalificação na área
da construção civil, pois as obras devem iniciar entre
março e maio de 2006. “Parabéns a todos que
acreditaram que a Fase C era viável”, concluiu.

CGTEE recebe prêmio Destaque
Gaúcho Empresarial 2005
A Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE) foi
agraciada
na noite do dia 12 de dezembro com o prêmio Destaque Gaúcho
Empresarial 2005. O troféu e o diploma foram recebidos pelo presidente
da empresa, Júlio Quadros, da diretora de Marketing da AES Sul,
Aglaê Gonçalves, em solenidade realizada no Restaurante Panorâ­­­mico
da Fenac, na cidade de Novo Hamburgo. Mais 28 empresas e personalidades
também receberam o prêmio, que é uma realização da Revista
Destaque
Gaúcho. A indicação do presidente Júlio Quadros foi feita
pelo
presidente da Câmara Brasil-China-Mercosul, Luiz Carlos Muniz.
Na próxima edição a indicação será realizada pelo presidente Júlio.
Aglaê Gonçalves entregou a premiação ao presidente Júlio Quadros

O empreendimento atingiu uma realização fisica acumulada de 98,6%
Candiota III (Fase C), unidade de 350 MW da Eletrobras CGTEE que está em fase final de construção, atingiu uma realização fisica acumulada de 98,6% em 31 de outubro de 2010. No dia 11 de novembro iniciou a queima de carvão, seu combustível principal, e foram acionados os precipitadores eletrostáticos.
Tudo transcorreu normalmente e a partir daí a carga da usina foi elevada até 120 MW, permanecendo assim durante todo o restante do período. Está prevista a entrada em operação do dessulfurizador, equipamento responsável pela redução da emissão de Enxofre no processo de queima do carvão mineral. No dia 9 de novembro foi realizado o primeiro sincronismo da usina de Candiota III com o Sistema Elétrico Nacional.
A CGTEE tem a expectativa de que ainda em novembro sejam iniciados os testes para avaliação de emissões atmosféricas com a presença da equipe do Ibama para acompanhamento e obtenção da Licença de Operação.
O treinamento da equipe de operação/manutenção da usina, atualmente com 146 integrantes, teve continuidade. Os restantes 30 integrantes, todos pertencentes à equipe de manutenção, devem ingressar em dezembro de 2010. Toda a equipe de operação já está exercendo atividades de acompanhamento do comissionamento, integrados à equipe chinesa responsável pela etapa, trabalhando em turno de revezamento.
Confira os principais eventos e serviços realizados durante o mês de outubro de 2010.
· Obras civis de pintura, acabamentos em pisos e arruamentos. 
· Sistema de antincêndio em fase final de teste. 
· Trabalhos finais de isolamento térmico. 
· Pintura de acabamento de estruturas e equipamentos. 
· Conclusão da montagem dos alimentadores de carvão. 
· Conclusão da montagem nas diversas áreas do tratamento de água e esgotos. 
· Conclusão da montagem do sistema de tratamento de gases, composto de dessulfurizador e precipitadores eletrostáticos. 
· Comissionamento concluído, exceto o dos sistemas de carvão, cinza e tratamento de gases.
Efetivo e equipamentos principais (situação em 31de outubro de 2010) empregados no empreendimento:
Pessoal: 3.080 (incluindo 450 chineses do processo de transferência de tecnologia)
Equipamentos (tratores, rolos, carregadeiras, motoniveladoras, empilhadeiras, compressores, etc.): 11
Caminhões e carretas: 16 
Gruas: 01 
Guindastes de pórtico: 02 
Guindastes móveis: 08 
Central de concreto: 02 
Caminhões betoneira: 05 
Bombas para lançamento de concreto: 02 
Vibradores de concreto: 08 
Bombas de esgotamento: 13 
Geradores elétricos: 13 
Máquinas de solda: 72 
Torres móveis de iluminação: 14 
Síntese dos principais quantitativos executados até o dia 31 de outubro de 2010:
· Escavações: 353.991 m3 
· Reaterro: 209.495 m3 
· Concreto magro de regularização das fundações: 23.560 m3 
· Formas: 114.621 m2 
· Aplicação de aço de construção: 5.492 ton 
· Concreto estrutural: 62.795 m3 
· Fabricação e entrega da estrutura metálica da casa de máquinas e silos de carvão bruto: 4.734 ton 
· Montagem da estrutura metálica da casa de máquinas, silos de carvão bruto e transportadores de carvão: 4.595 ton 
· Montagem das demais estruturas metálicas, equipamentos e tubulações em geral: 21.287 ton 


Candiota III atinge 96,3% de avanço físico global e conta com 4.130 trabalhadores.

O avanço físico global de Candiota III (350 MW) atingiu 96,3% e a mão de obra total no canteiro de obras 4.130 trabalhadores em 31 de agosto de 2.010. As obras civis estão em execução em todas as frentes de serviço e atingiram uma realização física acumulada de 91,5%.
Prosseguem o fechamento lateral, a colocação das esquadrias e demais acabamentos nas casas de máquinas e de comando. Os prédios auxiliares vem recebendo alvenarias, colocação de esquadrias e telhados, pisos e acabamentos em geral.

Na torre de resfriamento foi concluída a montagem dos redutores dos ventiladores e teve continuidade a montagem dos favos internos. Os serviços de montagem da caldeira e seus equipamentos e sistemas auxiliares estão em estágio final, destacando-se também a execução da pintura final da estrutura da caldeira e a colocação do isolamento térmico.

O teste hidrostático da caldeira foi realizado em junho de 2010, com sucesso, sendo que a limpeza química foi concluída na primeira quinzena de setembro. Foi concluída a montagem da tubulação de água de refrigeração. Foi dada continuidade ao lançamento dos cabos elétricos e de instrumentação e controle.

Também foi concluída a montagem dos transformadores principais e secundários. Está em fase final a montagem das instalações de transmissão e de conexão de propriedade da usina. Prosseguem as montagens dos alimentadores de carvão; da sala de compressores do sistema de ar comprimido; das diversas áreas do tratamento de água e esgotos; da casa de bombas; do turbo-gerador, do condensador e dos pré-aquecedores; da sala de comando e painéis de controle da usina; do sistema de tratamento de gases, composto de dessulfurizador e precipitadores eletrostáticos, incluindo o isolamento térmico e pintura final das estruturas.

A montagem eletromecânica atingiu uma realização física de 94,3% em 31 de agosto de 2010. Todos os equipamentos da usina já estão no canteiro de obras. Inúmeros testes (pré-comissionamento) de equipamentos já realizados.

O comissionamento dos sistemas iniciou na segunda quinzena de setembro após a energização do transformador de partida.

A realização financeira acumulada atinge R$ 1.206.320.632,00, sendo R$ 49.088.836,00 em agosto de 2010. A realização acumulada no exercício 2010: R$ 231.806.130,00.

Em 15 de julho de 2010 a CGTEE protocolou “on line”, no IBAMA, a solicitação da Licença Ambiental de Operação – LO.

Teve continuidade o treinamento da equipe de operação/manutenção da usina, que já conta com 146 integrantes. Os restantes 30 integrantes ingressarão em outubro de 2010.

Meta Principal para Setembro de 2010:

Realizar o primeiro acendimento da caldeira com fuel-oil até 30 de setembro de 2010.

Previsão atual para a entrada em operação comercial da usina: até 31 de outubro de 2010.


Efetivo e equipamentos principais em 31 de agosto empregados no empreendimento:

1.  Pessoal direto: 3.840
2.  Pessoal de fiscalização, gerenciamento e apoio logístico: 290
3.  Equipamentos (tratores, rolos, carregadeiras, motoniveladoras, empilhadeiras, compressores, etc.): 13
4.  Caminhões e carretas: 30
5.  Gruas: 01
6.  Guindastes de pórtico: 02
7.  Guindastes móveis: 13
8.  Central de Concreto: 02
9.  Caminhões Betoneira: 07
10.                  Bombas para lançamento de concreto: 02
11.                  Vibradores de concreto: 10
12.                  Bombas de esgotamento: 13
13.                  Geradores elétricos: 16
14.                  Máquinas de solda: 107
15.                  Torres móveis de iluminação:18

Síntese dos principais quantitativos executados até 31 de agosto:
·         Escavações: 349.717 m3
·         Reaterro: 199.807 m3
·         Concreto “magro” de regularização das fundações: 23.175 m3
·         Formas: 113.512 m2
·         Aplicação de aço de construção: 5.434 ton
·         Concreto estrutural: 62.395 m3
·         Fabricação e entrega da estrutura metálica da casa de máquinas e silos de carvão bruto: 4.734 ton
·         Montagem da estrutura metálica da casa de máquinas, silos de carvão bruto e transportadores de carvão: 4.530 ton
·         Montagem das demais estruturas metálicas, equipamentos e tubulações em geral: 20.177 ton.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário